segunda-feira, 20 de julho de 2009

O conceito de infância segundo Philippe Ariès


A concepção de criança que temos na atualidade nem sempre perdurou por todo o período da existência da humanidade. Na verdade, os seres infantis já foram tidos como semelhantes aos adultos e, portanto, tratados como tais.

Hoje irei trazer o referencial teórico mais adequado para este tipo de discussão.
O historiador francês Philippe Ariès traz com clareza três grandes momentos da história da humanidade que demarcam as distintas concepções de infância.

A análise feita por Ariès problematiza como o conceito de infância se deu nas construções sociais de três períodos históricos: na Antiguidade, no século XIII ao século XVIII e no século XVIII a atualidade. No primeiro período, segundo ele, a criança era considerada um adulto em miniatura por não haver distinção entre o mundo adulto e o mundo infantil, ou seja, a criança se “ingressava na sociedade dos adultos”. No segundo período, conforme evidencia o teórico, ocorreu uma mudança na perspectiva de criança. Agora, a sociedade passa a prezar pela inocência da mesma, portanto, a separa da vida dos adultos ao enclausurá-la na instituição escolar sob vigia dos preceptores (professores). Por fim, o terceiro período é caracterizado pela consolidação do conceito de infância. Ariès destaca que, neste período, a criança começa a ocupar o lugar central da família devido a ligação da mesma com a figura dos anjos que são tidos como eres puros e divinos.

Diante desta exposição vale agora refletir: Será que as crianças da atualidade estão resgatando os atos daquelas que viveram durante o século XVIII? Podemos observar que, de certo modo, a infância passa a adquirir características semelhantes a concepção que perdurou até o século XVIII. Afinal, as crianças de hoje passam a se comportar, vestir e viver de acordo com o mundo adulto. Mas, de onde vem este resgate? Da mídia? Pouco sei responder, mas digo que, assim como os aparatos multimidiáticos surgem para ajudar a desenvolver o modo de vida humano também surgem para quebrar com a inocência das crianças. Colocar as crianças em condições de adultos ao ter acesso a conteúdos do mundo de seus pais, as propicia o contato com o “país das mercadorias” e com a “terra do consumo” fazendo delas pequenas consumidoras. Eis a lógica capitalista, corrompe “menores”, aliena a todos e se coloca como única alternativa de sobrevivência da espécie humana.

6 comentários:

  1. Muito ótimo esse artigo e a questão que você levanta em relação a infância atual. Indicarei a alguns amigos para que possamos discutir a questão que você levanta. Abraço

    ResponderExcluir
  2. Estou fazendo uma monografia para graduação em pedagogia, gostaria de citar o seu artigo no meu trabalho. Caso vc autorize.
    .
    Allan S. de Jesus

    ResponderExcluir
  3. Sou mãe de três filhos e vivo esta realidade, acho uma crueldade com esta fase tão importante e rica em fantasia, em afeto, em inocência e é fator decisivo na contrução de suas personalidades, no que acaba gerando adultos com diversos desvios de conduta, como vemos e dos quais somos até vítimas algumas vezes.Só mesmo nós educadores, pois sou pedagoga, para com comprometimento total salvar as novas gerações, dando-lhes subsídeos suficientes para poderem ser o que querem ser e não o que são "obrigados" a se "transformar".
    Pretendo criar meu blog e por isso passei por este! Muito Bom! Cecília

    ResponderExcluir
  4. Este artigo mostra como está degradado à estruturafamilia que reflete na vida da criança. Vestir se bem, e até agir como adulto. Pode se dizer que é um estado patológico na vida social, podemos afirmar que a infancia esta cada vez mais esquecidadas pelos adultos (que a grande maioria não se importa com os seus filhos, e pelos baixihos,que perderam a magia de sonhar).
    Sou estudante de Direito e a minha infancia foi
    incrivelmente aproveitável e feliz.

    ResponderExcluir
  5. Estou fazando um trabalho sobre a história da infancia, achei boa parte do meu trabalho no seu artigo. Muito claro e de forma simples.
    Adoreiii

    ResponderExcluir
  6. Adorei o blog e estou seguindo-o.

    http://aahjlmpedagogia-hospitalar.blogspot.com.br/

    http://quantascoisas-anisianascimento.blogspot.com.br/

    http://culturaeliteratura-anisianascimento.blogspot.com.br/

    http://nascimento-educacao.blogspot.com/

    http://anisia-nascimento.blogspot.com/

    http://anisia-novo-degase.blogspot.com/

    http://anisianascimento-libras.blogspot.com/

    http://nascimentosampaio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir